Pular para o conteúdo principal

A Páscoa

Moises e Arao diante de faraó


O que é Páscoa?

O termo páscoa em português vem do hebraico pessach, que significa basicamente “passagem”. A páscoa foi designada por Deus a Israel como festa solene e perpétua, com a finalidade de trazer a memória os fatos e acontecimentos pertinentes ao êxodo dos filhos de Israel do Egito, onde permaneceram como escravos por cerca de 400 anos, levando-os assim a refletir o amor, a misericórdia, o poder e a justiça de Deus.

Mais, porque passagem? Em primeiro lugar, o êxodo dos israelitas do Egito transformou-se na ponte para a vida em liberdade. Como escravos do poderoso faraó, considerado em sua época um deus-homem, os filhos de Deus passaram a clamar pelo cumprimento das promessas que Deus havia feito aos seus ancestrais de conduzi-los a uma terra boa. Atendendo Deus ao clamor dos seus filhos, determina que saiam da terra da escravidão após grandiosas demonstrações de seu poder a faraó através de Moisés, conduze-os pela passagem pelo meio do Mar Vermelho, derruba seus inimigos impertinentes e lhes entrega o direito de possuírem uma terra abençoada – a passagem da escravidão para a liberdade.

Em segundo lugar, vem relembrar o livramento de Deus aos seus filhos do destruidor. Na noite da páscoa, Deus enviou de sua parte o anjo destruidor para tirar a vida dos primogênitos de todas as famílias egípcias e de faraó como punição pela imposição de não deixá-los sair. Porém, das famílias dos filhos de Israel concentradas em Gosém, nenhum primogênito foi ferido, pois o povo de Deus inclinou-se a cumprir a proposta de Deus como preparação para deixar a terra da escravidão, aspergindo nos umbrais de suas portas o sangue do cordeiro sacrificado – o livramento da passagem do destruidor.

A páscoa como festa solene do Senhor deveria ser realizada todos os anos por todas as gerações, e em Êxodo cap. 12 e Levítico cap. 23 a bíblia descreve em detalhes como a festa deveria ser observada. Em nossos dias, é uma das mais importantes festas religiosas e cívicas em Israel, e, por seu calendário ser diferente do nosso, é celebrada no mês de Nissan.

A Páscoa cristã

A páscoa não é simplesmente uma festa judaica: é também uma festa cristã, e sua relação com a vida, morte e ressurreição de Cristo é tão harmônica que nos leva a conclusão de que Deus, ao determinar a sua celebração, tinha como intenção apontar para Cristo como o cordeiro imaculado de Deus. Em outras palavras, a Páscoa não passava de um símbolo ou tipo da redenção da humanidade através de Cristo. Pra nós cristãos, Cristo é a nossa páscoa, pois de forma semelhante aos israelitas que deixaram a escravidão para viverem em liberdade em sua própria terra, assim também abandonamos a vida escrava dos pecados e da descomunhão espiritual passando a viver livres e em novidade de vida através do sacrifício do cordeiro pascal imolado por toda humanidade: O Senhor Jesus Cristo.

Paralelos entre a Páscoa e Jesus Cristo

Segundo a tradição judaica, os cordeiros para o sacrifício da páscoa deveriam ser executados a partir das três horas da tarde. De forma esplêndida sabemos que foi exatamente as três horas da tarde que Cristo entregou seu espírito ao Pai, concluindo o sacrifício através de sua morte vicária.
O elemento mais importante do cordeiro pascal no Egito foi o sangue, que deveria ser aspergido sobre os umbrais das casas. Segundo relata a bíblia em Ex. 12:13, o sinal do sangue seria a marca que distinguiria os israelitas dos egípcios quando o destruidor passasse sobre eles. Era como uma inscrição com os seguintes dizeres “Aqui já houve julgamento!”. Ao derramar o seu sangue por nós, Jesus Cristo nos livrou do destruidor de nossas almas, “... pois também Cristo, nosso cordeiro pascal, foi imolado...” (1 Co. 5:7) Esse fato vem confirmar as palavras do profeta Isaias, quando disse no cap. 53, v. 5 que o “castigo que nos traz a paz estava sobre ele...”

Após espargir o sangue do cordeiro imolado sobre os umbrais das portas, a ordem era enfática: “...nenhum de vós saia da porta de sua casa até a manhã...” (Êx. 12:22). A segurança dos israelitas naquela noite dependeria exclusivamente de sua obediência as ordens recebidas de Deus, pois somente a sua observância garantiria livramento. Nesta nova aliança, a única maneira de se manter seguro e livre dos males espirituais que estão constantemente ao nosso redor é obedecer a Cristo, e manter-se ligado a Ele, permanecendo em sua palavra.
A visáo erronea da pascoa
Nas últimas cinco décadas a humanidade se transformou. O capitalismo tomou conta do mundo e transformou tudo (ou quase tudo) em fonte de capital, de lucro, de consumo. Assim as festas se tornaram ocasião de um consumo maior.

O capitalismo consegue transformar a fé das pessoas em épocas para vendas de tudo, colocando muita gente que não tem muita condição financeira para adquirir os produtos em situação constrangedora diante de parentes e principalmente de crianças que não conseguem entender por que alguns conseguem comprar tanto e sua família não tem condições de comprar, nem mesmo o mínimo para a sobrevivência. A inclusão precisa ser lembrada nessas épocas, juntamente com uma profunda reflexão sobre o verdadeiro sentido das datas religiosas. A “ressurreição” dos excluídos precisa estar na “ordem do dia” de Cristãos . Procurar transformar essas datas em momentos de caridade e solidariedade é uma obrigação de todos aqueles que, de fato, acreditam que as boas ações representam muito mais que o consumismo desenfreado que tentam incutir em nossas vidas.

Feliz Páscoa!

Desejo a voce nesta Páscoa que o Cristo ressuscitado transforme sua vida trazendo-lhe liberdade, vida e amor. E lembre-se, a Páscoa do Senhor tem voce em seus propositos!

Sidnei Moura

Comentários

  1. olá! maneiro seu post, acho que abriu os olhos de muita gente.. eu sabia da historia meio por cima..

    beijos!!!

    ResponderExcluir
  2. Só acho que não "foi" o capitalismo que tirou o foco da Páscoa, colocando ela como uma festa de presentes e chocolates! Mas o príncipe deste mundo, que quer de todas as formas denegrir as coisa Santas, colocando algo no lugar, como exemplo, o Nascimento de Cristo (claro que não foi em 25 de Dezembro mas é uma data que se relembra desse evento) - tornando-o numa festa de compras!

    Uma prova que não é uma questão de capitalismo é que o socialismo/esquerda/comunistas (tudo farinha do mesmo saco) também odeia tudo que vem de Deus, inclusive fazendo tudo para destruir a Família e o ser humano (Coroa da Criação).

    A questão não é ser capitalista ou socialista, a questão é que nenhum desses regimes é o ideal. Por isso não se pode culpar somente a um deles, já que todos são culpados! Ou seja, de um lado ou de outro, os dois investem contra Deus!

    ResponderExcluir
  3. Lucas,

    minha nálise se deu dentro de nosso contexto. Como estamos inseridos dentro desse tipo de economia e de capital aberto, é razoável que seus tentáculos sejam utilizados pelas forças contrárias ao contexto cristão a fim de tentar neutralizar a realidade da nossa fé. Q possamos, dentro desse contexto, viver a realidade da páscoa.

    ResponderExcluir
  4. Sidnei,

    o Brasil não é tão capitalista assim como querem que pensemos. Indico que você leia este texto: (http://blogdehoje.wordpress.com/2008/02/23/o-brasil-vive-no-capitalismo/). Para tirar as dúvidas.

    E continuo achando a êfase feita ao capitalismo equivocada, mesmo que vivamos supostamente neste sistema, não é somente através dele que o Mal age. Aliás, pelo contrário, o Malígno age muito mais nos que são supostamente contrários ao capitalismo socialismo/esquerda/comunismo (tudo farinha do mesmo saco)! Basta ver como esses últimos funcionam, pois negam a Deus, tudo que vem Dele e ainda proibem cultos ao Senhor! O que o capitalismo não faz!

    Como eu falei no comentário, a questão não é denunciar um ou outro, mas todas as formas equivocadas de governo. Pois como não acredito em nenhuma aliança entre a Luz e as Trevas, também não posso entender alguma aliança do Cristão com o socialismo/esquerda/comunismo! Pra mim é um absurdo!

    E pelo que sabemos, é um partido e um presidente dessas ideologias/filosofias que governam o Brasil! E quem mais está lutando contra a família e os principios cristãos, são exatamente eles!!!

    Indico que o irmão leia Olavo de Carvalho e Júlio Severo (caso ainda não já os leia) para esclarecer quaisquer questões a respeito do que estou falando!

    Fique na PAZ!

    ResponderExcluir
  5. Lucas,

    Ja sou conhecedor dos blogs e assuntos que você relacionou. Repito: minha nálise se deu dentro do contexto em que vivemos, não quis dizer que a páscoa perde sua real essencia apenas dentro do capitalismo - é obvio que em toda ideologia ou governo humano que se proponha ou exercite, o combate aos princípios se dará de forma aberta ou velada - e essa não é uma característica do socialismo/comunismo ou capitalismo, mas sim desses tempos pós modernos em que vivemos, e isso independe do tipo de governo ou de economia adotados.

    ResponderExcluir
  6. Olá.
    Parabéns pelo texto.

    Eis no meu blog a minha simples e objetiva visão da Páscoa:

    http://leandromd.blogspot.com.br/2012/04/feliz-pascoa-as-datas-e-tal.html

    (é lógico que não se compara com os artigos complexos e bem elaborados de vocês, estudiosos nos assuntos -- mas é minha visão objetiva e resumida sobre essa data.)

    Abraços fraternais.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá Leandro,

      Muito obrigado pela visita e comentário. A blogosfera apenas tem a ganhar com pessoas que como você expõem suas ideias e pensamentos através desta ferramenta democrática. Estarei visitando seu blog.

      Abraço!

      Excluir

Postar um comentário

COMENTÁRIOS ANÔNIMOS NÃO SERÃO POSTADOS!

Postagens mais visitadas deste blog

Ex-genro de David Miranda contará em livro porquê deixou a Igreja Deus é Amor

SERGIO SORA ANUNCIOU EM SEU PERFIL NO FACEBOOK QUE PUBLICARÁ LIVRO  SOBRE SUA SAÍDA DA IGREJA PENTECOSTAL DEUS É AMOR. SEGUNDO ELE, O LIVRO REVELARÁ "COISAS QUE ESTÃO OCULTAS AOS OLHOS DE MUITOS" E  ESTARÁ DISPONÍVEL EM ATÉ SEIS MESES.
Apontado até então como sucessor e herdeiro natural do trono de David Miranda, de seu púlpito blindado no maior templo evangélico da America do Sul no centro de São Paulo, e de mais de 9 mil igrejas o então presbítero Sergio Sora casado com a cantora Leia Miranda (filha mais nova de David Miranda) foi desligado da Igreja Deus é Amor  em 2005 por acusações de exigir a renúncia de David Miranda da presidência da igreja e por tê-lo submetido a cárcere privado e violência. Sora nega as acusações. Nas últimas semanas em sua página no Facebook Sora divulgou a informação de que decidiu publicar em um livro os principais motivos que o levaram a se desligar da igreja há seis anos, presidida por seu ex-sogro e em que por mais de vinte anos ocupou a funçã…

O Bocado Molhado - o apelo final de Cristo à Judas Iscariotes

Queriote, localidade de Moabe (Jr 48.24), a pouco mais de vinte e dois quilômetros ao sul de Hebrom, e a vinte e cinco quilô­metros a oeste do mar Morto, era uma cidade como outra qual­quer, não fosse a referência a um de seus filhos — Judas Iscariotes, no hebraico Ish-Querioth, "Homem de Queriote". Escolhido para o colégio apostólico, Judas tinha nas mãos as mais inacreditáveis oportunidades; afinal de contas, Jesus o havia escolhido para um elevado ofício: cuidar das finanças do grupo apostólico. Certamen­te possuía características que justificassem sua escolha. 
Seguindo as pegadas de Judas durante o ministério público de Jesus, podemos delinear o perfil deste, que será lembrado por toda a história como o "traidor". Suas atitudes gananciosas revelam profundas feridas, veias maléficas que o acompa­nharam durante toda a vida. Judas era o único dos discípulos de Jesus que não provinha da Galiléia; era de Queriote, Judéia. Os habitantes da Judéia desprezavam os nat…

Anatomia da Divisão : Os ex-obreiros da Igreja Deus é Amor, as divisões e a fundação de novas igrejas (Parte 1)

Sidnei Moura

De acordo com os resultados do Censo 2010 divulgados pelo IBGE, a Igreja Pentecostal Deus é Amor, fundada pelo autodenominado missionário David Martins Miranda, chegou ao seu Jubileu de ouro apresentando uma significativa retração no número de fieis. Se comparada a outras denominações que fizeram do discurso milagreiro seu carro-chefe, a IPDA foi a única a apresentar diminuição no número de congregados, diferente de outras denominações como a Igreja Universal do Reino de Deus, a Igreja Internacional da Graça de Deus, a Igreja Renascer em Cristo e a mais recente denominação milagreira – a Igreja Mundial do Poder de Deus, que ao contrário, aumentaram seu número de filiais, de congregados e de efetiva exposição nos meios de comunicação de massa.
Conhecida pela valorização exacerbada dos usos e costumes como doutrina primaz, e de sua ênfase em milagres (que lhe rendeu fama e crescimento vertiginoso nos anos 80 e 90 devido às concorridas concentrações de milagres realizadas no…