Pular para o conteúdo principal

Postagens

Mostrando postagens de Fevereiro, 2009

Sidnei Moura recebe selo de reconhecimento "Blog Maneiro"

Recebi a indicação pelo Blog do Eliseu Gomes ao prêmio Olha que Blog Maneiro! Agradeço de coração ao irmão e amigo Eliseu Gomes pelo reconhecimento e indicação!
Regras para receber o prêmio: 1 - Exibir a imagem do selo "Olha que Blog Maneiro!", ao qual fui indicado; 2 - Postar o link do blog que me indicou (no caso dos meus indicados, citar esta postagem); 3 - Indicar dez (10) blogs da sua preferência; 4 - Avisar meus indicados; 5 - Publicar as regras; 6 - Conferir se os blogs indicados repassaram o selo e as regras;
7 - Enviar a minha foto ou de um(a) amigo(a) para olhaquemaneiro@gmail.com juntamente com os dez links dos blogs indicados para verificação. Caso os blogs tenham repassado o selo e as regras corretamente, dentro de alguns dias você receberá uma caricatura em P&B.




Abaixo, os 10 blogs que indico ao prêmio "Que blog maneiro!!"

1 - Debora Zibordi

2 - Andreia Magalhães

3 - Shalom Israel

4 - Tia Dulce

5 - Giul Cavasim

6 - Poesia Evangélica

7 - Laerço dos Santos

8 - Isaias…

463 anos sem Martinho Lutero

16 de fevereiro: 463 anos da morte de Martinho Lutero - o Reformador Protestante

Martinho Lutero nasceu em 10 de novembro de 1483, em Eisleben, Alemanha. Foi criado em Mansfeld. Na sua fase estudantil, foi enviado às escolas de latim de Magdeburg (1497) e Eisenach (1498-1501). Ingressou na Universidade de Erfurt, onde obteve o grau de bacharel em artes (1502) e de mestre em artes (1505).
Seu pai, um aldeão bem sucedido pertencente a classe média, queria que fosse advogado. Tendo iniciado seus estudos, abruptamente, os interrompeu entrando no claustro dos eremitas agostinianos em Erfurt. É um fato estranho na sua vida, segundo seus biógrafos. Alguns historiadores dizem que este fato aconteceu devido a um susto que teve quando caminhava de Mansfeld para Erfurt. Em meio a uma tempestade, quase foi atingido por um raio. Foi derrubado por terra e em seu pavor, gritava "Ajuda-me Santa Ana! Eu serei um monge!". Foi consagrado padre em 1507.
Entre 1508 e 1512, fez preleções de filosofi…

O Legado dos Pioneiros e Líderes da AD [1]

Missionário Otto Nelson

Para iniciar a série de tratados biográficos dos pioneiros e líderes do movimento pentecostal brasileiro, publico um breve comentário biográfico do Missionário Otto Nelson – um cidadão sueco que realizou no estado das Alagoas um dos mais profícuos trabalhos evangelísticos do país.

Otto Nelson nasceu na Suécia, em uma casa de campo da zona sul do país, a 11 de agosto de 1891. Em sua tenra infância, imigrou para os Esta­dos Unidos por razões de trabalho. Lá decidiu-se para Cristo e recebeu o batismo no Espírito Santo. Orientado por Deus e recém-casado com Adina Petterson, viajou para o Brasil em 1914. Começou seu trabalho de evangelização em Belém do Pará. Em seguida, tra­balhou na obra do Senhor nos estados de Alagoas, Bahia e Rio de Janeiro. Nelson chegou com a família em Maceió a 21 de agosto de 1915, a bordo de um navio do Lloyd Brasileiro. Quando chegou, havia apenas seis pessoas que tinham recebido a mensagem pentecostal na cidade. No dia 25 de agosto, qua­tr…

A Tragédia da Guanabara – 451 anos do primeiro martírio de cristãos no Brasil

A Tragédia
O contexto da Tragédia de Guanabara, ocorrida em 9 de fevereiro de 1558, como ficou conhecida mais tarde foi a França Antártica, uma colônia criada na baía de Guanabara, no estado do Rio de Janeiro, em novembro de 1555, pelo militar Nicolas Durand de Villegaignon. Desejoso de colonos com valores mais sólidos, o comandante escreveu a Igreja Reformada em Genebra, liderada por João Calvino, pedindo o envio de evangélicos para o auxiliarem no trabalho. Em resposta, a Igreja mandou um grupo de quatorze pessoas, entre as quais dois pastores. O pequeno contingente desembarcou no Rio de Janeiro no dia 10 de março de 1557, ocasião em que foi realizado o primeiro culto protestante no Brasil e nas Américas.
No início, Villegaignon mostrou-se simpático aos recém-chegados. Na ocasião da celebração da primeira Santa Ceia em terras brasileiras em 21 de março de 1557, chegou a confessar publicamente a sua fé na doutrina reformada Calvinista, todavia, logo começou a divergir dos reformados …

Filosofia e a Existência de Deus - 3a. PARTE

Novos tempos para a apologética
Os princípios irrefutáveis da fé cristã continuam transformando vidas. A despeito de todos os ataques recentes à fé – ou, talvez, por causa deles –, os tempos de hoje constituem a melhor época para apologistas cristãos. Gente como Lee Strobel, William Lane Craig, Ben Witherington III, Darell Bock e J. P. Moreland tem escrito livros, gravado documentários, concedido entrevistas e participado de debates e conferências, sempre apresentando ao público o que, afirmam eles, é uma montanha crescente de evidências científicas e arqueológicas que documentam a verdade do cristianismo.
“A reação da apologética cristã tem relação direta com os desafios que o cristianismo enfrenta, quer na forma de ateísmo militante nas universidades, na internet, em documentários na televisão ou em livros da lista dos mais vendidos”, diz Strobel, ex-editor jurídico do jornal Chicago Tribune e, mais recentemente, autor do livro Em defesa de Cristo – Jornalista ex-ateu investiga as pro…

Filosofia e a Existência de Deus - 2a. PARTE

(continuação)

“Assinatura de Deus”
Resta o argumento teológico. Este permanece firme como sempre, defendido, em várias formas, por gente como Robin Collins, John Leslie, Paul Davies, William Dembski e Michael Denton. Ultimamente, com o movimento denominado Projeto Inteligente, boa parte destes pesquisadores prosseguem na tradição de encontrar exemplos da “assinatura de Deus” nos sistemas biológicos. Todavia, o ponto sensível da discussão enfoca a recente descoberta da sintonia do cosmos com a vida. Essa sintonia assume dois aspectos – primeiro, porque quando as leis da natureza são expressas em equações matemáticas, como a da gravidade, apresentam certas constantes. Logo, não determinam esses valores. Segundo, há certas variantes arbitrárias que fazem parte das condições iniciais do universo – a quantidade de entropia, por exemplo. Essas constantes e quantidades se encaixam em um alcance extraordinariamente pequeno de valores que permitem a existência de vida. Se fossem alteradas em val…