Pular para o conteúdo principal

Agulhas negras

A notícia da criança com mais de 40 agulhas por todo o corpo chocou o Brasil, e alcançou o mundo todo rapidamente nas últimas 48 horas. O crime foi confessado pelo padrasto: com a ajuda de duas mulheres, as agulhas teriam sido apresentadas em um ritual satanista com interesses diversos e inseridas por todo o corpo da criança em várias sessões como um ritual macabro, apontado pela mídia como um ritual de magia negra. A prisão preventiva do padastro e das duas mulheres envolvidas foi decretada pela polícia, e hoje a criança foi transferida para um hospital de referência em Salvador para analisar as possibilidades da retirada dos objetos, que já ameaçam os órgãos vitais, colocando a vida da inocente criança em risco.As duas mulheres negam a participação. Confira reportagem veiculada hoje, dia 17 de dezembro, no Jornal Hoje da Rede Globo:



De acordo com o depoimento do padrasto, apontado pela polícia como mandante das “seções de magia negra” e investigação dos policiais, acredita-se tratar de uma atitude com a finalidade de atingir a mãe da criança, com a qual ele teve diversos desentendimentos, e de alcançar outros objetivos na vida amorosa.

No livro “Satanismo – a sedução da juventude norte-americana”(foto), publicado pela Editora Vida em 1994 (edição esgotada), Bob Larson aborda diversas questões, características, rituais e depoimentos de satanistas que haviam entregado suas vidas ao diabo, bem como a influência satãnica na música black metal, e para cumprir suas ordens (do diabo) matavam, mutilavam e violavam animais, homens, mulheres, e principalmente crianças. No capítulo “Sacrifício de inocentes”, Larson descreve que para os satanistas “crianças inocentes e sem culpa e bebês são vítimas perfeitas”, e acreditam que o sacrifício das mesmas ao diabo redunda em maiores privilégios junto aos ideais propostos por ele. De acordo com Larson “A violação de crianças é importante para os satanistas. Quanto mais desamparadas as vítimas, tanto maior a prova de devoção dos sacrificadores ao diabo. Também eles crêem que quanto mais puro o sacrifício para satanás, maior é o poder que conseguirão do deus das trevas”.

Sinceramente espero que a justiça brasileira tenha uma atitude rigorosa na condenação dos responsáveis por um crime dessa natureza, embora a criança ainda tenha chances de sobreviver a tão grande maldade cometida. Faço minhas as palavras do professor de história e especialista em questões relacionadas a crimes ocultistas nos EUA  Jeffrey Burton, citado por Larson em Satanismo: “A erupção de crimes apavorantemente degenerativos, incluindo mutilação e violação de animais e crianças inocentes só pode ser tolerada por uma sociedade determinada a negar a qualquer custo, a existência radical do mal”.


Recomendo:
LARSON, Bob. Satanismo – a sedução da juventude norte-americana. São Paulo: Editora Vida. 1994

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Ex-genro de David Miranda contará em livro porquê deixou a Igreja Deus é Amor

SERGIO SORA ANUNCIOU EM SEU PERFIL NO FACEBOOK QUE PUBLICARÁ LIVRO  SOBRE SUA SAÍDA DA IGREJA PENTECOSTAL DEUS É AMOR. SEGUNDO ELE, O LIVRO REVELARÁ "COISAS QUE ESTÃO OCULTAS AOS OLHOS DE MUITOS" E  ESTARÁ DISPONÍVEL EM ATÉ SEIS MESES.
Apontado até então como sucessor e herdeiro natural do trono de David Miranda, de seu púlpito blindado no maior templo evangélico da America do Sul no centro de São Paulo, e de mais de 9 mil igrejas o então presbítero Sergio Sora casado com a cantora Leia Miranda (filha mais nova de David Miranda) foi desligado da Igreja Deus é Amor  em 2005 por acusações de exigir a renúncia de David Miranda da presidência da igreja e por tê-lo submetido a cárcere privado e violência. Sora nega as acusações. Nas últimas semanas em sua página no Facebook Sora divulgou a informação de que decidiu publicar em um livro os principais motivos que o levaram a se desligar da igreja há seis anos, presidida por seu ex-sogro e em que por mais de vinte anos ocupou a funçã…

O Bocado Molhado - o apelo final de Cristo à Judas Iscariotes

Queriote, localidade de Moabe (Jr 48.24), a pouco mais de vinte e dois quilômetros ao sul de Hebrom, e a vinte e cinco quilô­metros a oeste do mar Morto, era uma cidade como outra qual­quer, não fosse a referência a um de seus filhos — Judas Iscariotes, no hebraico Ish-Querioth, "Homem de Queriote". Escolhido para o colégio apostólico, Judas tinha nas mãos as mais inacreditáveis oportunidades; afinal de contas, Jesus o havia escolhido para um elevado ofício: cuidar das finanças do grupo apostólico. Certamen­te possuía características que justificassem sua escolha. 
Seguindo as pegadas de Judas durante o ministério público de Jesus, podemos delinear o perfil deste, que será lembrado por toda a história como o "traidor". Suas atitudes gananciosas revelam profundas feridas, veias maléficas que o acompa­nharam durante toda a vida. Judas era o único dos discípulos de Jesus que não provinha da Galiléia; era de Queriote, Judéia. Os habitantes da Judéia desprezavam os nat…

É possível experimentar uma realidade de falência do humanismo?

Por Sidnei Moura

Assisti ontem ao último episódio da terceira temporada da série "The man in the righ castel" (O homem do castelo alto), série baseada no livro de mesmo nome do escritor norte-americano Philip K. Dick (que eu também fiz questão de adquirir 😁), e adaptado pela Amazon Prime Vídeo, aplicativo concorrente da Netflix.

Na série, a narrativa ficcional parte do principio de que o nazismo venceu, ao lado dos japoneses, a segunda guerra mundial, e assim passou a subjugar o mundo todo. A partir dai, o território dos Estados Unidos foi dividido em três partes: a maior, com capital em Nova Yorque, tornou-se o Grande Reich Nazista americano; no meio, a chamada Zona Neutra, onde não há lei nem governo, e a oeste o chamado Estados Japoneses do Pacífico, com sede em São Francisco, subordinado ao Japão.

Na narrativa entremeada de traições, golpes, dramas e romances, a série apresenta de forma nua e crua a face mais terrível do nazismo: o estabelecimento de uma politica de est…