Pular para o conteúdo principal

A bandeira cristã da luta pela conservação do meio-ambiente


COPENHAGUE - A conferência de 192 nações com a missão de alcançar um novo acordo para conter o aquecimento global começou nesta segunda-feira, 7, em Copenhague, na Dinamarca. Nos próximos 12 dias, membros da Convenção-Quadro da Organização das Nações Unidas (ONU) sobre Mudanças Climáticas vão negociar a respeito da redução das emissões de dióxido de carbono (CO2), o principal gás causador da mudança climática. O encontro terá seu clímax em 18 de dezembro, quando será encerrado com uma cúpula de mais de cem chefes de Estado. (Estado de S. Paulo)


A preservação do meio-ambiente sempre foi e continua sendo uma das grandes bandeiras do cristianismo compromissado com a ortodoxia teológica. É obvio que a posição radical tomada por alguns, como também a veneração da Terra e dos ecossistemas naturais como se fossem divindades a serem adoradas como tem sido proposta por filosofias religiosas  deve estar distante dos propósitos do genuino cristão. 


Enquanto a conferência de Copenhague define metas para a amenização dos estragos causados pelo crescente aquecimento global, é importante que tomemos as nossas atitudes individuais a fim de contribuir com a preservação da natureza, pois dessa forma também estaremos cumprindo nosso papel como cidadãos conscientes de nossas responsabilidades, bem como cristãos conscientes do nosso papel como agentes da paz.





Tendo por centro das atenções  a admirável obra de Deus  observamos que a criação serve de espelho  onde o ser humano pode ver o Deus invisível  e entender qual é a disposição, a ordem e o concerto que deve conduzir a vida em sociedade.

Fazendo essas observações,  encontraremos  uma lição sobre a necessidade de mordomia na terra: devemos transferir os campos à posteridade em condições tão boas ou melhores do que aquelas em que recebemos .

Somos ingratos quando não exercitamos essa mordomia da criação dada a humanidade para o seu benefício. O trabalho humano para voltar a ser trabalho verdadeiro , para que seja serviço e não fonte de opressão, e para que o seu autor nele encontre satisfação precisa se reintegrar ao trabalho de Deus e se ajustar a ação divina conduzida no mundo para nutrir os homens.


“Sempre que chamamos Deus de criador do céu e daterra devemos lembrar-nos que a dispensação  de todas essas coisas ele  as fez para seus filhos, os quais ele recebeu  sob sua fiel proteção para  sustentá-los e educá-los”
(Calvino)


Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Ex-genro de David Miranda contará em livro porquê deixou a Igreja Deus é Amor

SERGIO SORA ANUNCIOU EM SEU PERFIL NO FACEBOOK QUE PUBLICARÁ LIVRO  SOBRE SUA SAÍDA DA IGREJA PENTECOSTAL DEUS É AMOR. SEGUNDO ELE, O LIVRO REVELARÁ "COISAS QUE ESTÃO OCULTAS AOS OLHOS DE MUITOS" E  ESTARÁ DISPONÍVEL EM ATÉ SEIS MESES. Sergio Sora em sua igreja no RJ Apontado até então como sucessor e herdeiro natural do trono de David Miranda, de seu púlpito blindado no maior templo evangélico da America do Sul no centro de São Paulo, e de mais de 9 mil igrejas o então presbítero Sergio Sora casado com a cantora Leia Miranda (filha mais nova de David Miranda) foi desligado da Igreja Deus é Amor  em 2005 por acusações de exigir a renúncia de David Miranda da presidência da igreja e por tê-lo submetido a cárcere privado e violência. Sora nega as acusações. Nas últimas semanas em sua página no Facebook Sora divulgou a informação de que decidiu publicar em um livro os principais motivos que o levaram a se desligar da igreja há seis anos, presidida por seu ex-sogro e

Igreja Deus é Amor proíbe “retetés” e outras práticas não ortodoxas em seus cultos

Fundada em 1962, a igreja Pentecostal Deus é Amor do Missionário David Miranda é hoje uma das maiores denominações evangélicas do país. Oriunda dos movimentos de cura divina da segunda safra do pentecostalismo brasileiro, a igreja Deus é amor chega ao limiar de seu jubileu de ouro mantendo as características que a tornaram conhecida: seu modelo de liderança centralizado em uma única pessoa (seu fundador e presidente vitalício); a extrema valorização dos usos e costumes (cujas proibições se estendem a todas as áreas da vida de seus fieis, incluindo a proibição de visitar ou participar de eventos em outras denominações); o forte uso do rádio como instrumento midiático de suporte as atividades desenvolvidas pela igreja (“império” este que agora ameaça ruir diante de recorrentes escândalos envolvendo “laranjas” e novas políticas de concessão de serviços de radiodifusão do governo federal) e a falta de compromisso com o ensino bíblico e teológico formal e sistemático, o que a difere da

A morte da David Miranda e as novas reviravoltas na Igreja Deus é Amor - Leia Miranda está de volta à denominação

Sidnei Moura Logo após a confirmação da morte do fundador e  presidente vitalício da Igreja Pentecostal Deus é Amor, ventilou-se por todos os lados que David Miranda de Oliveira (mais conhecido na denominação como David Filho), filho mais velho de Miranda, seria seu sucessor no trono, presidência e cabina blindada do "Templo da Glória de Deus" - a sede mundial das Igrejas Deus é Amor em São Paulo. Para surpresa da maioria, Ereni de Oliveira Miranda, viúva do missionário, foi empossada como líder suprema da denominação. Como se não bastasse tantas reviravoltas, o que o público não podia nem mesmo imaginar era o retorno de Leia Miranda à denominação, mas o ocorrido acaba de ser notificado e confirmado por Débora Miranda em sua conta oficial no Facebook, e pela própria Leia Miranda, em sua rede social. O retorno de Leia Miranda Em 2005 após uma confusão não muito bem explicada que teve como estopim uma possível agressão de Miranda contra sua esposa Ereni no