Pular para o conteúdo principal

Morre enfermeira da 2ª Guerra de famosa foto de beijo na Times Square

Americanos e turistas se inspiram na foto histórica

Uma enfermeira que ficou famosa por uma foto na qual aparecia beijando um marinheiro norte-americano na Times Square de Nova York em 1945, comemorando o fim da Segunda Guerra Mundial (1939-1945), morreu aos 91 anos, informou sua família nesta terça-feira.

Na foto do V-J Day (Dia da Vitória sobre o Japão) de Edith Shain vestida de branco pelo fotógrafo Alfred Eisenstaedt registrou um momento épico na história dos EUA e se tornou uma imagem icônica, marcando o final da guerra após ser publicada na revista "Life".


A identidade da enfermeira na foto não ficou conhecida até o final dos anos 1970, quando Shain escreveu ao fotógrafo dizendo que ela era a mulher da foto tirada no dia 14 de agosto, na época em que trabalhava em um hospital da cidade de Nova York.


A enfermeira Shain e o marinheiro desconhecido em 1945
A identidade do marinheiro continua controversa e desconhecida.


Desde então, a foto também marcou a vida de Shain, pois a fama conquistada lhe trouxe convites para eventos ligados à guerra, como colocar grinaldas em túmulos, participar de paradas e outros eventos comemorativos.


"Minha mãe sempre estava disposta a enfrentar novos desafios, e cuidar dos veteranos da Segunda Guerra Mundial lhe dava energia para aceitar outra chance de fazer a diferença", disse seu filho Justin Decker em comunicado.


Shain, que morreu em sua casa de Los Angeles no domingo (20) deixa seus três filhos, seis netos e oito bisnetos.
 

Comentários

  1. é uma foto muito bonita.

    bjssss

    ResponderExcluir
  2. Olá Andreia!
    Sem dúvida é muito linda, e representa um momento especial da história, por essa razão decidi registrar por aqui!
    Bjos!

    ResponderExcluir

Postar um comentário

COMENTÁRIOS ANÔNIMOS NÃO SERÃO POSTADOS!

Postagens mais visitadas deste blog

Ex-genro de David Miranda contará em livro porquê deixou a Igreja Deus é Amor

SERGIO SORA ANUNCIOU EM SEU PERFIL NO FACEBOOK QUE PUBLICARÁ LIVRO  SOBRE SUA SAÍDA DA IGREJA PENTECOSTAL DEUS É AMOR. SEGUNDO ELE, O LIVRO REVELARÁ "COISAS QUE ESTÃO OCULTAS AOS OLHOS DE MUITOS" E  ESTARÁ DISPONÍVEL EM ATÉ SEIS MESES.
Apontado até então como sucessor e herdeiro natural do trono de David Miranda, de seu púlpito blindado no maior templo evangélico da America do Sul no centro de São Paulo, e de mais de 9 mil igrejas o então presbítero Sergio Sora casado com a cantora Leia Miranda (filha mais nova de David Miranda) foi desligado da Igreja Deus é Amor  em 2005 por acusações de exigir a renúncia de David Miranda da presidência da igreja e por tê-lo submetido a cárcere privado e violência. Sora nega as acusações. Nas últimas semanas em sua página no Facebook Sora divulgou a informação de que decidiu publicar em um livro os principais motivos que o levaram a se desligar da igreja há seis anos, presidida por seu ex-sogro e em que por mais de vinte anos ocupou a funçã…

O Bocado Molhado - o apelo final de Cristo à Judas Iscariotes

Queriote, localidade de Moabe (Jr 48.24), a pouco mais de vinte e dois quilômetros ao sul de Hebrom, e a vinte e cinco quilô­metros a oeste do mar Morto, era uma cidade como outra qual­quer, não fosse a referência a um de seus filhos — Judas Iscariotes, no hebraico Ish-Querioth, "Homem de Queriote". Escolhido para o colégio apostólico, Judas tinha nas mãos as mais inacreditáveis oportunidades; afinal de contas, Jesus o havia escolhido para um elevado ofício: cuidar das finanças do grupo apostólico. Certamen­te possuía características que justificassem sua escolha. 
Seguindo as pegadas de Judas durante o ministério público de Jesus, podemos delinear o perfil deste, que será lembrado por toda a história como o "traidor". Suas atitudes gananciosas revelam profundas feridas, veias maléficas que o acompa­nharam durante toda a vida. Judas era o único dos discípulos de Jesus que não provinha da Galiléia; era de Queriote, Judéia. Os habitantes da Judéia desprezavam os nat…

Feira de doações no Eduardo Abdelnur

FEIRA DA GRATIDÃO DISTRIBUI CENTENAS DE PECAS DE ROUPAS, AGASALHOS E CALÇADOS NO EDUARDO ABDELNUR

No ultimo sábado, dia 23 de junho, foi realizada no Eduardo Abdelnur a 1a. Feira da Gratidão - Uma ação de solidariedade a favor de quem mais precisa.

Centenas de peças de roupas, calçados e agasalhos foram doados a pessoas carentes da localidade, e também foi oferecido um café da manhã.

"Depois do sucesso da realização da feira no Aracy no dia 09, passei a articular com amigos que moram no Abdelnur a possibilidade da realização da feira de doações, foi quando conheci a Mayla Souza, que nos informou sobre a carência de muitas famílias e se colocou a disposição abrindo as portas de sua casa para receber a feira de doações. Mais uma vez nossas expectativas foram superadas" afirmou Sidnei Moura, organizador da feira de doação.

"Durante todo o período em que a feira esteve aberta fomos também visitados por diversos amigos, alguns deles já haviam colaborado com a arrecadação de …