Pular para o conteúdo principal

Postagens

Mostrando postagens de Agosto, 2010

O maior patrimônio da igreja são as pessoas

“Nossos colaboradores – nosso principal patrimônio”. Esse foi o slogan de comemoração de uma empresa metalúrgica ao alcançar uma marca recorde de materiais produzidos e comercializados – sua diretoria havia chegado a conclusão de que o investimento maciço de recursos na formação, treinamento e capacitação de seus funcionários era o maior responsável pela marca alcançada, e logo sua reputação a colocou entre as melhores do país e a transformou na maior exportadora de produtos de seu ramo de atuação no mercado internacional, tornando-se assim orgulho de seus colaboradores e familiares. Na cidade toda não se comentava outra coisa: havia tornado-se um sonho para muitos trabalhadores a oportunidade de integrar seu quadro de funcionários. Trabalhar ali era sinônimo de estabilidade e valorização  em todos os sentidos.
Porém, o tempo passou, e o enriquecimento rápido de seus executivos acabou por cegá-los quanto ao investimento na qualidade de vida de seus trabalhadores – agora, o foco era ape…

Meu voto eu não achei no lixo [1]

Francisco Everaldo Oliveira Silva, o palhaço Tiririca, candidato a deputado federal pelo PR, concedeu entrevista a Folha - um verdadeiro deboche ao eleitor brasileiro. Confira a íntegra da entrevista e tire suas próprias conclusões:

Folha - Por que você decidiu se candidatar? Tiririca - Eu recebi o convite há um ano. Conversei com minha mãe, ela me aconselhou a entrar porque daria pra ajudar as pessoas mais necessitadas. Eu tô entrando de cabeça.
De quem veio o convite? Do PR.
Como foi? Por eu ser um cara popular, eles acreditaram muito, como eu também acredito, que tá certo, eu vou ser eleito.*
Sabe o que o PR propõe, como se situa na política? Cara, com sinceridade, ainda não me liguei nisso aí, não. O meu foco é nessa coisa da candidatura, e de correr atrás. E caso vindo a ser eleito, aí a gente vai ver.
Quais são as suas principais propostas? Como eu sou cara que vem de baixo, e graças a Deus consegui espaço, eu tô trabalhando pelos nordestinos, pelas crianças e pelos desfavorecidos.
Mas tem…

Exageros em nome da fé [1]

Fui acordado na noite que se passou por um barulho ensurdecedor. A princípio pensei que fosse mais uma das brigas familiares de um dos meus vizinhos. Olhei no relógio, e já passava de meia noite e meia.
Ainda meio que "sonâmbulo", não consegui entender o que estava acontecendo na casa de um dos vizinhos : o barulho era bastante forte: gritos, pancadas no chão e também nas paredes. Assustado, levantei-me e fui até a cozinha tomar um copo de água, e enquanto caminhava pelo corredor pude compreender melhor os sons que vinham, embora não conseguisse ainda precisar se dos fundos, da frente ou dos lados. 
Não acreditei no que estava acontecendo: Em uma das casas adjacentes a minha, um grupo de "evangélicos" produziam aquele barulho infernal, que provavelmente já teria acordado os demais vizinhos com aquele som "veemente e impetuoso". Os sons emitidos alí oscilavam e eram de todas as especies que se pode imaginar: gritos, choros, palmas, pancadas nas paredes e no …

"Vuvuzela" entra para o dicionário de Inglês de Oxford

A Copa do Mundo, a crise financeira mundial e o aquecimento global estão entre as influências linguísticas mais recentes a serem incorporadas ao dicionário Oxford de inglês, cuja nova edição foi publicada nesta semana. A palavra "vuvuzela" - a corneta usada por torcedores de futebol especialmente durante a última Copa do Mundo - foi acrescentada ao dicionário. No campo da economia, outro termo que entrou no dicionário é "toxic debt" ("dívida tóxica", em português), em referência a dívidas com alto risco de não serem pagas. Também foi acrescentada a expressão "quantitative easing" ("flexibilização quantitativa", em português), a prática econômica de se introduzir dinheiro novo em uma economia através do Banco Central. A política foi adotada pelo governo britânico durante a crise econômica global. A nova edição do dicionário, a terceira, traz alguns termos de mudanças climáticas, como "carbon capture" ("captura de carbono"…

O censo do IBGE e a realidade brasileira

Dica da Camila Faustino

"O indivíduo pode dirigir seus próprios sonhos" afirmam especialistas

Pesquisas recentes confirmam que é possivel dirigir e controlar os próprios sonhos como nos filmes, ainda que de forma limitada

No novo filme "A Origem", o personagem de Leonardo Di Caprio é contratado para invadir sonhos do herdeiro de uma corporação e implantar ideias em sua mente. 
Com efeitos especiais dignos dos piores pesadelos -como Paris dobrando-se sobre si mesma e explodindo em pedacinhos-, essa ficção científica, no entanto, não está tão longe da realidade. 

Uma área da neurologia argumenta que um indivíduo pode dirigir seus próprios sonhos de forma limitada. Alguém que tenha um pesadelo recorrente pode aprender a substituir seu script aterrorizante por uma versão mais amena.
Bons ou ruins, os sonhos são misturas criadas pelo inconsciente que processa, ordena e guarda emoções do dia, lembranças reprimidas e desejos ocultos.  "Se fossem mera atividade aleatória dos neurônios no córtex cerebral, não seria possível ter sonhos iguais mais de uma vez. Isso prova, como …

Comércio eletrônico e fraudes com cartões de crédito na internet

Tal como no mundo real, as fraudes também atingem o mundo virtual da Internet. Hackers diariamente invadem nossos computadores, capturam informações pessoais e fazem transações financeiras e comerciais criminosas. Tudo isso acaba por causar enormes prejuízos às instituições bancárias, comerciais e aos próprios usuários internautas. Dentro de vários tipos de fraudes existentes iremos focar especificamente naquela que expõe a fragilidade do sistema de pagamento feito pelo cartão de crédito.
Imagine que você vai a uma loja e decide pagar suas compras com o cartão de crédito, fora de sua vista o atendente do estabelecimento toma nota dos dados do seu cartão. Passado um mês depois da compra, em sua fatura chegam cobranças de diversas compras online de sites que você nunca nem se quer ouviu falar. Obviamente a primeira atitude a ser tomada é de ligar ao banco emissor de seu cartão para pedir o cancelamento das compras realizadas. O cancelamento ou estorno é feito e, presume-se que o banco ou…

Recordações da terrível Kristallnacht - a Noite dos Cristais

“Eu me lembro de tudo”. Com esta resposta objetiva e curta, Ernesto Strauss, 81 anos, sintetiza as suas memórias da fatídica Kristallnacht . Ele tinha então 12 anos e vivia com seus pais e um irmão em Frankfurt. Seus tios-avós maternos e paternos também moravam na cidade. Segundo Strauss, a Kristallnacht foi um marco na vida dos judeus na Alemanha. Até então, apesar de todas as dificuldades e da perseguição crescente – ele mesmo deixou de freqüentar a escola pública por causa do anti-semitismo e da discriminação que sofria por parte dos professores e alunos – havia certa normalidade no dia-a-dia dos judeus.
Sobre aquele período, Strauss ainda lembra que, quando tinha sete anos, um de seus professores, do qual ele muito gostava, tornou-se membro do Partido Nacional Socialista e, a partir daí, começou a incitar cada vez mais os alunos contra os judeus. “Um dia, apanhei tanto de toda a classe que, ao chegar em casa, disse à minha mãe que não voltaria lá. Como morávamos longe da escola jud…