Pular para o conteúdo principal

"Google Street View" gera polêmica com imagens constrangedoras pelo país



Polêmica: Como fica a privacidade?
Um homem de olho nos cartazes de um cinema pornô, uma prostituta e um travesti com os seios ao léu, um bêbado caído na sarjeta, um rapaz coçando o sexo, alguém passando mal numa poça de vômito e um pedestre defecando na calçada.


Menos de uma semana depois de estrear em 51 cidades brasileiras, o "Google Street View", o serviço de mapeamento fotográfico de ruas, já gera polêmica com imagens constrangedoras e cenas degradantes de gente anônima.A ferramenta, difundida mundo afora para ajudar na localização de endereços, levanta questões como intimidade, direito à vida privada e, no Brasil, segurança.O receio de alguns é que ladrões usem a ferramenta para planejar os já comuns arrastões a condomínios.

Para especialistas, a privacidade é um conceito do século 19 que perdeu valor para as novas gerações, educadas e habituadas à exibição nas redes sociais Orkut e Facebook, MSN e webcam."É um sintoma de uma sociedade que tem uma relação com a exposição, que gosta de se expor e vê isso com naturalidade", diz Rogério da Costa, professor da pós-graduação da comunicação em semiótica e tecnologias da inteligência e design digital da PUC de São Paulo.

Por onde passa, o carro com nove câmeras digitais acopladas no teto levanta polêmica. A República Tcheca proibiu novas fotografias e, na Alemanha, mais de 100 mil moradores, preocupados com a privacidade, pediram ao Google que apagasse a fachada de suas casa da internet, antes mesmo de o serviço entrar no ar no país.Em São Paulo, só as vilas, condomínios residenciais e ruas privadas, protegidos por lei municipal, foram poupados do mapeamento.

O Presidente da Comissão de Sociedade Digital da OAB de São Paulo e doutor pela USP, Augusto Marcacini afirma não ver problemas no serviço do ponto de vista jurídico. "As fotos foram tiradas num ambiente público, não mostra nada além do que alguém que estivesse passando por ali pudesse ver", diz.Para ele, intimidade e direito à vida privada são conceitos abstratos, difíceis de serem definidos por lei. "Não há uma legislação clara no país sobre privacidade, que é mais um conceito político", completa Marcacini.

O consultor em segurança pública José Vicente da Silva, coronel da reserva da PM paulista, diz que, mais importante do que a foto, é a dinâmica da segurança."Os bandidos mais apurados fazem um planejamento, passam várias vezes, pegam informações, estudam a rotina", afirma Silva.

Em nota, o Google diz que um programa borra rostos e placas de carros e que retira a imagem se o internauta pedir. A expectativa da empresa é que, em um ano em meio, todas as ruas das mais de 5.000 cidades brasileiras estejam documentadas.

Fonte: Folha

Comentários

  1. Não vejo nenhum problema de invasão de privacidade nesses casos, afinal de contas as fotos são tiradas na rua, onde tecnicamente é um lugar público e não considerado como lugar para preservar nossa privacidade.

    ResponderExcluir
  2. Olá Felipe, seja bem-vindo por aqui!
    De fato, as opiniões são diversas, e a realidade é que independente das opiniões teremos a partir de agora de conviver com isso!

    Abraço!

    ResponderExcluir

Postar um comentário

COMENTÁRIOS ANÔNIMOS NÃO SERÃO POSTADOS!

Postagens mais visitadas deste blog

Ex-genro de David Miranda contará em livro porquê deixou a Igreja Deus é Amor

SERGIO SORA ANUNCIOU EM SEU PERFIL NO FACEBOOK QUE PUBLICARÁ LIVRO  SOBRE SUA SAÍDA DA IGREJA PENTECOSTAL DEUS É AMOR. SEGUNDO ELE, O LIVRO REVELARÁ "COISAS QUE ESTÃO OCULTAS AOS OLHOS DE MUITOS" E  ESTARÁ DISPONÍVEL EM ATÉ SEIS MESES. Sergio Sora em sua igreja no RJ Apontado até então como sucessor e herdeiro natural do trono de David Miranda, de seu púlpito blindado no maior templo evangélico da America do Sul no centro de São Paulo, e de mais de 9 mil igrejas o então presbítero Sergio Sora casado com a cantora Leia Miranda (filha mais nova de David Miranda) foi desligado da Igreja Deus é Amor  em 2005 por acusações de exigir a renúncia de David Miranda da presidência da igreja e por tê-lo submetido a cárcere privado e violência. Sora nega as acusações. Nas últimas semanas em sua página no Facebook Sora divulgou a informação de que decidiu publicar em um livro os principais motivos que o levaram a se desligar da igreja há seis anos, presidida por seu ex-sogro e

Igreja Deus é Amor proíbe “retetés” e outras práticas não ortodoxas em seus cultos

Fundada em 1962, a igreja Pentecostal Deus é Amor do Missionário David Miranda é hoje uma das maiores denominações evangélicas do país. Oriunda dos movimentos de cura divina da segunda safra do pentecostalismo brasileiro, a igreja Deus é amor chega ao limiar de seu jubileu de ouro mantendo as características que a tornaram conhecida: seu modelo de liderança centralizado em uma única pessoa (seu fundador e presidente vitalício); a extrema valorização dos usos e costumes (cujas proibições se estendem a todas as áreas da vida de seus fieis, incluindo a proibição de visitar ou participar de eventos em outras denominações); o forte uso do rádio como instrumento midiático de suporte as atividades desenvolvidas pela igreja (“império” este que agora ameaça ruir diante de recorrentes escândalos envolvendo “laranjas” e novas políticas de concessão de serviços de radiodifusão do governo federal) e a falta de compromisso com o ensino bíblico e teológico formal e sistemático, o que a difere da

A morte da David Miranda e as novas reviravoltas na Igreja Deus é Amor - Leia Miranda está de volta à denominação

Sidnei Moura Logo após a confirmação da morte do fundador e  presidente vitalício da Igreja Pentecostal Deus é Amor, ventilou-se por todos os lados que David Miranda de Oliveira (mais conhecido na denominação como David Filho), filho mais velho de Miranda, seria seu sucessor no trono, presidência e cabina blindada do "Templo da Glória de Deus" - a sede mundial das Igrejas Deus é Amor em São Paulo. Para surpresa da maioria, Ereni de Oliveira Miranda, viúva do missionário, foi empossada como líder suprema da denominação. Como se não bastasse tantas reviravoltas, o que o público não podia nem mesmo imaginar era o retorno de Leia Miranda à denominação, mas o ocorrido acaba de ser notificado e confirmado por Débora Miranda em sua conta oficial no Facebook, e pela própria Leia Miranda, em sua rede social. O retorno de Leia Miranda Em 2005 após uma confusão não muito bem explicada que teve como estopim uma possível agressão de Miranda contra sua esposa Ereni no