Pular para o conteúdo principal

Censura

Luiz Cláudio Jubilato

Outro dia escrevi sobre a extinção das borboletas nas grandes cidades: um prefeito lá dos Cafundós dos Judas queria me processar, porque não pesquisei sobre o trabalho dos biólogos na sua cidade de cinco mil habitantes, na opinião dele, a megalópole da região, para salvar essas preciosidades. Um vereador fez uma moção de protesto, ovacionada pelos outros três, contra o meu texto. O promotor pediu minha prisão preventiva. Um advogado exigia 100 mil reais por danos morais. As senhoras da uma tal "sociedade protetora dos animais silvestres" me enviaram uma carta, na qual deixavam claro o seu repúdio ao meu texto. Partidários da morte das borboletas, porque tinham medo do "bicho", xingaram minha peçonha. Pensavam também em me exigir uma quantia estratosférica por danos morais.

Outro dia me aventurei num texto sobre o fato de os inseticidas pulverizados nas plantações serem "talvez" responsáveis pela morte das abelhas. Uma empresa responsável pela fabricação de inseticidas me pediu esclarecimentos: número do lote, composição química, delimitação da região, senão me processaria por danos morais. Um apicultor me enviou uma mensagem para saber quais eram as espécies das abelhas, número específico de óbitos, dia e hora em que elas morreram. Queria processar qualquer fabricante de inseticidas por genocídio. Uma senhoria me atacou dizendo que eu só defendia as abelhas porque nunca fora picado por uma e pretendia me processar em nome da "Sociedade dos Alérgicos por Picada de Abelhas" por danos à saúde dos pobres alérgicos. O dono de uma abelha de estimação queria um laudo sobre o tipo de inseticida para processar o fabricante da substância mortífera. Lógico, queria uma indenização devido à morte do bicho.

Parei de escrever por um tempo, para me refazer, isto é, procurar um tema que não me fizesse ser alvo do "politicamente correto", nem de processos por danos morais, então resolvi escrever sobre o vento. Disse que, em agosto, venta muito mais do que em outros meses do ano. Um não sei quem ameaçou me processar porque, baseado no código ambiental, me acusava de "sacanear" os outros meses do ano com uma afirmativa tão contundente. Outro, baseando-se numa tal "Associação dos Amedrontados pelo Vento", exigiu que eu me retratasse, senão me processaria por espalhar o pânico entre os cidadãos.

Daqui a pouco, todo mundo se sentirá ofendido por qualquer coisa. Todo mundo se sentirá parte ofendida de uma minoria desprivilegiada e será capaz de processar, agredir e até matar. Vivemos debaixo de uma "fúria legiferante" e da "associação dos ofendidos por qualquer coisa". O mundo ficou muito chato. Está ficando mais chato ainda, porque "há gente" que prega a censura, porque não interpretou direito as Leis que regem a liberdade de expressão no Brasil. Essa gente é formada, faz parte de uma elite "intelectual" e, mesmo assim, usa a lei segundo interesses "interessantes" interesseiros.

Será que, em Marte, há vida inteligente, porque aqui a coisa anda feia. E ainda dizem que vivemos num país em que há liberdade de expressão. Expressão sim, mas careta, não. Alguém pode se sentir vítima. Lá vem processo, indenização ou prisão. 

Se eu não voltar a escrever, por favor, ao me visitarem, não levem cigarro, não fumo. E me ajudem a conseguir uma liberdade para "trabalhar" durante o dia e só dormir na cadeia à noite. Bons sonhos.

Publicado originalmente com o título "Ridículo".


Luiz Cláudio Jubilato é professor de Língua Portuguesa. É fundador e diretor do Curso Criar de Língua Portuguesa, literatura e redação.

Comentários

  1. Aplausos meu caro escritor Sidnei Moura!! Texto espetacular! Fui da estupefação ao riso!!! O mundo está assim mesmo, materialista e hipócrita!! Sem generalizar, claro!!! Adorei!! Parabéns!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Obrigado Lace! Na verdade, o texto "Censura" é de autoria de Luiz Cláudio Jubilato, mas fico feliz por ter recebido sa visita por aqui. Beijos!

      Excluir

Postar um comentário

COMENTÁRIOS ANÔNIMOS NÃO SERÃO POSTADOS!

Postagens mais visitadas deste blog

Ex-genro de David Miranda contará em livro porquê deixou a Igreja Deus é Amor

SERGIO SORA ANUNCIOU EM SEU PERFIL NO FACEBOOK QUE PUBLICARÁ LIVRO  SOBRE SUA SAÍDA DA IGREJA PENTECOSTAL DEUS É AMOR. SEGUNDO ELE, O LIVRO REVELARÁ "COISAS QUE ESTÃO OCULTAS AOS OLHOS DE MUITOS" E  ESTARÁ DISPONÍVEL EM ATÉ SEIS MESES.
Apontado até então como sucessor e herdeiro natural do trono de David Miranda, de seu púlpito blindado no maior templo evangélico da America do Sul no centro de São Paulo, e de mais de 9 mil igrejas o então presbítero Sergio Sora casado com a cantora Leia Miranda (filha mais nova de David Miranda) foi desligado da Igreja Deus é Amor  em 2005 por acusações de exigir a renúncia de David Miranda da presidência da igreja e por tê-lo submetido a cárcere privado e violência. Sora nega as acusações. Nas últimas semanas em sua página no Facebook Sora divulgou a informação de que decidiu publicar em um livro os principais motivos que o levaram a se desligar da igreja há seis anos, presidida por seu ex-sogro e em que por mais de vinte anos ocupou a funçã…

O Bocado Molhado - o apelo final de Cristo à Judas Iscariotes

Queriote, localidade de Moabe (Jr 48.24), a pouco mais de vinte e dois quilômetros ao sul de Hebrom, e a vinte e cinco quilô­metros a oeste do mar Morto, era uma cidade como outra qual­quer, não fosse a referência a um de seus filhos — Judas Iscariotes, no hebraico Ish-Querioth, "Homem de Queriote". Escolhido para o colégio apostólico, Judas tinha nas mãos as mais inacreditáveis oportunidades; afinal de contas, Jesus o havia escolhido para um elevado ofício: cuidar das finanças do grupo apostólico. Certamen­te possuía características que justificassem sua escolha. 
Seguindo as pegadas de Judas durante o ministério público de Jesus, podemos delinear o perfil deste, que será lembrado por toda a história como o "traidor". Suas atitudes gananciosas revelam profundas feridas, veias maléficas que o acompa­nharam durante toda a vida. Judas era o único dos discípulos de Jesus que não provinha da Galiléia; era de Queriote, Judéia. Os habitantes da Judéia desprezavam os nat…

Anatomia da Divisão : Os ex-obreiros da Igreja Deus é Amor, as divisões e a fundação de novas igrejas (Parte 1)

Sidnei Moura

De acordo com os resultados do Censo 2010 divulgados pelo IBGE, a Igreja Pentecostal Deus é Amor, fundada pelo autodenominado missionário David Martins Miranda, chegou ao seu Jubileu de ouro apresentando uma significativa retração no número de fieis. Se comparada a outras denominações que fizeram do discurso milagreiro seu carro-chefe, a IPDA foi a única a apresentar diminuição no número de congregados, diferente de outras denominações como a Igreja Universal do Reino de Deus, a Igreja Internacional da Graça de Deus, a Igreja Renascer em Cristo e a mais recente denominação milagreira – a Igreja Mundial do Poder de Deus, que ao contrário, aumentaram seu número de filiais, de congregados e de efetiva exposição nos meios de comunicação de massa.
Conhecida pela valorização exacerbada dos usos e costumes como doutrina primaz, e de sua ênfase em milagres (que lhe rendeu fama e crescimento vertiginoso nos anos 80 e 90 devido às concorridas concentrações de milagres realizadas no…