Pular para o conteúdo principal

O início da campanha eleitoral e a oportunidade de mudanças

Plenário da Câmara Municipal de São Carlos:
quem serão os ocupantes das 21 cadeiras da próxima legislatura?

Sidnei Moura

Começa hoje a campanha eleitoral para vereadores e prefeitos em todo o território nacional. A partir da data de hoje são permitidas as ações de campanha nas ruas com panfletagem, carros de som e visitas aos eleitores. A partir do dia 26, a campanha eleitoral começa também na TV e no rádio com os programas dos candidatos de todas as cidades. Tudo normal, você pode estar pensando, afinal estamos acostumados com a repetição desse processo a cada dois anos. Porém,a campanha eleitoral de 2016 e todo o processo eleitoral poderá se apresentar como um divisor de águas, iniciando um novo ciclo na história política brasileira.

Como é do conhecimento de todos, as regras do jogo mudaram: a campanha está mais curta, os gastos estão limitados e não é mais permitido o financiamento das campanhas por meio de doações de empresas. Por outro lado, a nova legislação abriu um espaço bastante interessante de apresentação dos candidatos que foi denominada como “pré-campanha” – um período onde os pré-candidatos puderam se aproximar de seu eleitorado para ouvir suas demandas e assim formatar seus projetos e propostas, como também possibilitou ao eleitor a oportunidade de colaborar com a campanha de seu candidato por meio de doação particular – outro grande salto democrático de aproximação entre o candidato e seus eleitores.

Apesar de substanciais, as mudanças do atual regime de organização e realização das eleições não para por ai – existem outros fatores importantíssimos que ganham destaque nessa corrida eleitoral como resultado de um período atípico de nossa história política, fatores que poderão fazer a diferença nas urnas no dia 2 de outubro: refiro-me à desconfiança generalizada  a que a classe política está submetida na ótica do eleitorado brasileiro.

É fato que a corrupção generalizada, a inércia das autoridades, a insatisfação com os serviços públicos e a baixa produtividade dos políticos influencia o processo desde sempre, mas nesse ano observamos que o país vive o ápice de uma crise moral, política e financeira cuja responsabilidade recai diretamente nas costas dos governantes eleitos, que por sua vez tem tido dificuldades em ter seu trabalho reconhecido. Vivemos uma crise de representação política em que, mesmo entre os eleitores mais otimistas, é latente a rejeição aos quadros que hoje ocupam o poder nos municípios, estados e na união. Há um clamor nacional por renovação.

Assim sendo, acredita-se que candidatos que nunca ocuparam cargos eletivos tenham alguma vantagem nesse pleito que se inicia em relação aos demais. Mas não bastará ser um nome que represente apenas renovação em termos específicos: candidatos ficha limpa e com trabalho realizado e reconhecido em prol da sociedade poderão surpreender figurões já consagrados no meio político nos municípios, o que poderá resultar em trocas substanciais dos atuais quadros.

Você já escolheu os seus candidatos? Está atento as suas experiências, a sua trajetória de vida, às suas propostas e opiniões sobre os temas de interesse para seu município? É chegado o momento de deixarmos nossa zona de conforto e nossa antipatia à política e nos aproximarmos de nomes que nos represente com clareza. É momento de renovar com experiência e com novas ideias, a fim de que deixemos para trás esse período de estagnação e de improdutividade política a que nos submetemos nos últimos anos. As mudanças começam pelos municípios!

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Ex-genro de David Miranda contará em livro porquê deixou a Igreja Deus é Amor

SERGIO SORA ANUNCIOU EM SEU PERFIL NO FACEBOOK QUE PUBLICARÁ LIVRO  SOBRE SUA SAÍDA DA IGREJA PENTECOSTAL DEUS É AMOR. SEGUNDO ELE, O LIVRO REVELARÁ "COISAS QUE ESTÃO OCULTAS AOS OLHOS DE MUITOS" E  ESTARÁ DISPONÍVEL EM ATÉ SEIS MESES.
Apontado até então como sucessor e herdeiro natural do trono de David Miranda, de seu púlpito blindado no maior templo evangélico da America do Sul no centro de São Paulo, e de mais de 9 mil igrejas o então presbítero Sergio Sora casado com a cantora Leia Miranda (filha mais nova de David Miranda) foi desligado da Igreja Deus é Amor  em 2005 por acusações de exigir a renúncia de David Miranda da presidência da igreja e por tê-lo submetido a cárcere privado e violência. Sora nega as acusações. Nas últimas semanas em sua página no Facebook Sora divulgou a informação de que decidiu publicar em um livro os principais motivos que o levaram a se desligar da igreja há seis anos, presidida por seu ex-sogro e em que por mais de vinte anos ocupou a funçã…

O Bocado Molhado - o apelo final de Cristo à Judas Iscariotes

Queriote, localidade de Moabe (Jr 48.24), a pouco mais de vinte e dois quilômetros ao sul de Hebrom, e a vinte e cinco quilô­metros a oeste do mar Morto, era uma cidade como outra qual­quer, não fosse a referência a um de seus filhos — Judas Iscariotes, no hebraico Ish-Querioth, "Homem de Queriote". Escolhido para o colégio apostólico, Judas tinha nas mãos as mais inacreditáveis oportunidades; afinal de contas, Jesus o havia escolhido para um elevado ofício: cuidar das finanças do grupo apostólico. Certamen­te possuía características que justificassem sua escolha. 
Seguindo as pegadas de Judas durante o ministério público de Jesus, podemos delinear o perfil deste, que será lembrado por toda a história como o "traidor". Suas atitudes gananciosas revelam profundas feridas, veias maléficas que o acompa­nharam durante toda a vida. Judas era o único dos discípulos de Jesus que não provinha da Galiléia; era de Queriote, Judéia. Os habitantes da Judéia desprezavam os nat…

Anatomia da Divisão : Os ex-obreiros da Igreja Deus é Amor, as divisões e a fundação de novas igrejas (Parte 1)

Sidnei Moura

De acordo com os resultados do Censo 2010 divulgados pelo IBGE, a Igreja Pentecostal Deus é Amor, fundada pelo autodenominado missionário David Martins Miranda, chegou ao seu Jubileu de ouro apresentando uma significativa retração no número de fieis. Se comparada a outras denominações que fizeram do discurso milagreiro seu carro-chefe, a IPDA foi a única a apresentar diminuição no número de congregados, diferente de outras denominações como a Igreja Universal do Reino de Deus, a Igreja Internacional da Graça de Deus, a Igreja Renascer em Cristo e a mais recente denominação milagreira – a Igreja Mundial do Poder de Deus, que ao contrário, aumentaram seu número de filiais, de congregados e de efetiva exposição nos meios de comunicação de massa.
Conhecida pela valorização exacerbada dos usos e costumes como doutrina primaz, e de sua ênfase em milagres (que lhe rendeu fama e crescimento vertiginoso nos anos 80 e 90 devido às concorridas concentrações de milagres realizadas no…