Pular para o conteúdo principal

Jean Wyllys abre mão de mandato e deixará o país




Por Sidnei Moura

O caricato deputado Jean Wyllys do PSOL anunciou hoje que está abrindo mão de seu novo mandato como deputado federal e que deixará o Brasil devido a ameaças que vem sofrendo.

Wyllys foi reeleito para um terceiro mandato como deputado federal pelo PSOL com apenas 24 mil votos, mas só se elegeu devido ao coeficiente eleitoral de seu partido.

Embora alegue que a motivação em abrir mão do mandato seja a onda de ameaças que passou a sofrer (e as ameaças são reais), o que acontece de fato é que o deputado perdeu relevância no cenário político mesmo no segmento com o qual pautou sua atuação: o próprio movimento LGBT não o vê mais como um representante idôneo. A atuação de Wyllys o reduziu a um mero politico caricato e folclórico.

Seu colega de partido, o deputado federal eleito Marcelo Freixo, que se elegeu com mais de 300 mil votos, também tem sido alvo de ameaças ainda até mais frequentes, mas aumentou substancialmente sua capacidade de expressão e representatividade tanto dentro do partido quanto entre movimentos de minorias.

É lamentável que o exercício da política partidária ou o ativismo ideológico em nosso pais tenha se tornado motivação para ameaças e atos de violência e intolerância. É importante que qualquer pessoa no exercício de seus direitos políticos comunique às autoridades qualquer fato dessa gravidade.

Ao abrir mão de seu mandato e deixar o Brasil, Wyllys comprova que de fato tornou-se uma figura irrelevante no cenário político, e embora  tenha discursado que lutaria bravamente contra o conservadorismo, provou-se incapaz de fazê-lo, o que torna seu discurso num amontoado de posições inócuas. Ao perder a relevância, perdeu também a credibilidade.

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Ex-genro de David Miranda contará em livro porquê deixou a Igreja Deus é Amor

SERGIO SORA ANUNCIOU EM SEU PERFIL NO FACEBOOK QUE PUBLICARÁ LIVRO  SOBRE SUA SAÍDA DA IGREJA PENTECOSTAL DEUS É AMOR. SEGUNDO ELE, O LIVRO REVELARÁ "COISAS QUE ESTÃO OCULTAS AOS OLHOS DE MUITOS" E  ESTARÁ DISPONÍVEL EM ATÉ SEIS MESES.
Apontado até então como sucessor e herdeiro natural do trono de David Miranda, de seu púlpito blindado no maior templo evangélico da America do Sul no centro de São Paulo, e de mais de 9 mil igrejas o então presbítero Sergio Sora casado com a cantora Leia Miranda (filha mais nova de David Miranda) foi desligado da Igreja Deus é Amor  em 2005 por acusações de exigir a renúncia de David Miranda da presidência da igreja e por tê-lo submetido a cárcere privado e violência. Sora nega as acusações. Nas últimas semanas em sua página no Facebook Sora divulgou a informação de que decidiu publicar em um livro os principais motivos que o levaram a se desligar da igreja há seis anos, presidida por seu ex-sogro e em que por mais de vinte anos ocupou a funçã…

O Bocado Molhado - o apelo final de Cristo à Judas Iscariotes

Queriote, localidade de Moabe (Jr 48.24), a pouco mais de vinte e dois quilômetros ao sul de Hebrom, e a vinte e cinco quilô­metros a oeste do mar Morto, era uma cidade como outra qual­quer, não fosse a referência a um de seus filhos — Judas Iscariotes, no hebraico Ish-Querioth, "Homem de Queriote". Escolhido para o colégio apostólico, Judas tinha nas mãos as mais inacreditáveis oportunidades; afinal de contas, Jesus o havia escolhido para um elevado ofício: cuidar das finanças do grupo apostólico. Certamen­te possuía características que justificassem sua escolha. 
Seguindo as pegadas de Judas durante o ministério público de Jesus, podemos delinear o perfil deste, que será lembrado por toda a história como o "traidor". Suas atitudes gananciosas revelam profundas feridas, veias maléficas que o acompa­nharam durante toda a vida. Judas era o único dos discípulos de Jesus que não provinha da Galiléia; era de Queriote, Judéia. Os habitantes da Judéia desprezavam os nat…

Feira de doações no Eduardo Abdelnur

FEIRA DA GRATIDÃO DISTRIBUI CENTENAS DE PECAS DE ROUPAS, AGASALHOS E CALÇADOS NO EDUARDO ABDELNUR

No ultimo sábado, dia 23 de junho, foi realizada no Eduardo Abdelnur a 1a. Feira da Gratidão - Uma ação de solidariedade a favor de quem mais precisa.

Centenas de peças de roupas, calçados e agasalhos foram doados a pessoas carentes da localidade, e também foi oferecido um café da manhã.

"Depois do sucesso da realização da feira no Aracy no dia 09, passei a articular com amigos que moram no Abdelnur a possibilidade da realização da feira de doações, foi quando conheci a Mayla Souza, que nos informou sobre a carência de muitas famílias e se colocou a disposição abrindo as portas de sua casa para receber a feira de doações. Mais uma vez nossas expectativas foram superadas" afirmou Sidnei Moura, organizador da feira de doação.

"Durante todo o período em que a feira esteve aberta fomos também visitados por diversos amigos, alguns deles já haviam colaborado com a arrecadação de …