Pular para o conteúdo principal

Entrevista sobre o Conselho Tutelar para o Jornal Primeira Página



Em entrevista exclusiva ao Jornal Primeira Página, o conselheiro tutelar Sidnei Moura, que tomou posse no último dia 10 de janeiro, explica as atribuições do órgão e as exigências para exercer o cargo de conselheiro tutelar. Ele afirma que o Conselho Tutelar, ao contrário do que imagina o senso comum, não tem poder de polícia.

A seguir, a íntegra da entrevista.

Quais as atribuições do Conselho Tutelar?

Diferente do que considera em parte o senso comum, o Conselho Tutelar não tem atribuições de polícia, de fiscalização de festas ou de investigação criminal. Embora atue como colaborador da justiça em casos específicos, o Conselho não é um órgão jurisdicional, e sim uma instituição autônoma que trabalha pela garantia e manutenção dos direitos da criança e do adolescente junto às suas famílias, ao estado e a sociedade, de acordo com o que determina o ECA. Se um adolescente, por exemplo, comete um ato infracional, quem lida com os fatores relacionados à infração em si é a polícia, e posteriormente a justiça. No caso das crianças, é de competência do Conselho averiguar denúncias de maus tratos ou de qualquer outro fator que a submeta a risco.

Qual o procedimento para se candidatar ao Conselho Tutelar?

Os Conselheiros Tutelares passam por um rigoroso processo seletivo. Para ter a candidatura habilitada, o candidato precisa comprovar formação e experiência profissional nas áreas de educação, cultura ou assistência social especificas com crianças e adolescentes. Precisa também comprovar ter ficha limpa tanto na área cível quanto criminal, é submetido a um exame psicodiagnóstico para avaliar sua sanidade mental e também a uma prova composta por questões objetivas e discursivas sobre o ECA -Estatuto da Criança e do Adolescente.

Por que a atividade do conselheiro tutelar não é voluntária?

O Conselheiro eleito, assim como todo trabalhador da iniciativa pública ou privada, tem que cumprir uma série de exigências e rotinas previstas em lei. Além de exercer uma jornada de trabalho de 40 horas semanais, sendo 8 horas de trabalho diário de segunda a sexta na sede do Conselho, os conselheiros também atuam em regime de plantão nos horários noturnos durante a semana e também aos finais de semana, podendo ultrapassar mais de 60 horas de trabalho, sem direito a pagamento de horas extras. Das atividades na sede durante a semana, estão atendimento ao público, visitas às residências, fiscalização de entidades e do próprio poder público e rotinas burocráticas como expedição de ofícios e participação em reuniões com toda a rede de serviços públicos do município, além da alimentação e inclusão de todos os atendimentos e medidas aplicadas em sistema de banco de dados próprio.


Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Ex-genro de David Miranda contará em livro porquê deixou a Igreja Deus é Amor

SERGIO SORA ANUNCIOU EM SEU PERFIL NO FACEBOOK QUE PUBLICARÁ LIVRO  SOBRE SUA SAÍDA DA IGREJA PENTECOSTAL DEUS É AMOR. SEGUNDO ELE, O LIVRO REVELARÁ "COISAS QUE ESTÃO OCULTAS AOS OLHOS DE MUITOS" E  ESTARÁ DISPONÍVEL EM ATÉ SEIS MESES. Sergio Sora em sua igreja no RJ Apontado até então como sucessor e herdeiro natural do trono de David Miranda, de seu púlpito blindado no maior templo evangélico da America do Sul no centro de São Paulo, e de mais de 9 mil igrejas o então presbítero Sergio Sora casado com a cantora Leia Miranda (filha mais nova de David Miranda) foi desligado da Igreja Deus é Amor  em 2005 por acusações de exigir a renúncia de David Miranda da presidência da igreja e por tê-lo submetido a cárcere privado e violência. Sora nega as acusações. Nas últimas semanas em sua página no Facebook Sora divulgou a informação de que decidiu publicar em um livro os principais motivos que o levaram a se desligar da igreja há seis anos, presidida por seu ex-sogro e

Igreja Deus é Amor proíbe “retetés” e outras práticas não ortodoxas em seus cultos

Fundada em 1962, a igreja Pentecostal Deus é Amor do Missionário David Miranda é hoje uma das maiores denominações evangélicas do país. Oriunda dos movimentos de cura divina da segunda safra do pentecostalismo brasileiro, a igreja Deus é amor chega ao limiar de seu jubileu de ouro mantendo as características que a tornaram conhecida: seu modelo de liderança centralizado em uma única pessoa (seu fundador e presidente vitalício); a extrema valorização dos usos e costumes (cujas proibições se estendem a todas as áreas da vida de seus fieis, incluindo a proibição de visitar ou participar de eventos em outras denominações); o forte uso do rádio como instrumento midiático de suporte as atividades desenvolvidas pela igreja (“império” este que agora ameaça ruir diante de recorrentes escândalos envolvendo “laranjas” e novas políticas de concessão de serviços de radiodifusão do governo federal) e a falta de compromisso com o ensino bíblico e teológico formal e sistemático, o que a difere da

A morte da David Miranda e as novas reviravoltas na Igreja Deus é Amor - Leia Miranda está de volta à denominação

Sidnei Moura Logo após a confirmação da morte do fundador e  presidente vitalício da Igreja Pentecostal Deus é Amor, ventilou-se por todos os lados que David Miranda de Oliveira (mais conhecido na denominação como David Filho), filho mais velho de Miranda, seria seu sucessor no trono, presidência e cabina blindada do "Templo da Glória de Deus" - a sede mundial das Igrejas Deus é Amor em São Paulo. Para surpresa da maioria, Ereni de Oliveira Miranda, viúva do missionário, foi empossada como líder suprema da denominação. Como se não bastasse tantas reviravoltas, o que o público não podia nem mesmo imaginar era o retorno de Leia Miranda à denominação, mas o ocorrido acaba de ser notificado e confirmado por Débora Miranda em sua conta oficial no Facebook, e pela própria Leia Miranda, em sua rede social. O retorno de Leia Miranda Em 2005 após uma confusão não muito bem explicada que teve como estopim uma possível agressão de Miranda contra sua esposa Ereni no