Pular para o conteúdo principal

Retorno das aulas presenciais: necessidade e segurança




Volta às aulas: por que é necessária e como fazer em segurança

▶️ Pandemia e educação

Os efeitos da pandemia na educação foram devastadores. O Banco Mundial estima que após 13 meses de escolas fechadas, a parcela dos estudantes latino-americanos de ensino fundamental que não conseguem compreender um texto de tamanho moderado saltou de 55% para 77%.

▶️ Desigualdade educacional e evasão

A pandemia também agravou a desigualdade educacional. Alunos mais vulneráveis foram os mais afetados pelo fechamento das escolas e os que tiveram maiores dificuldades para acessar as aulas remotas. Outro problema foi a evasão escolar, que disparou: quase 1,4 milhões de estudantes brasileiros entre 6 a 17 anos abandonaram os estudos desde o início da pandemia.

▶️ A necessidade da volta às aulas

A educação no Brasil nunca regrediu tanto em tão pouco tempo como nos últimos 15 meses. As oportunidades futuras de milhões de brasileiros estão seriamente ameaçadas nas próximas décadas. Por isso, é necessário pensar em como retomar as aulas presenciais sem pôr em risco a segurança de professores e alunos. Porém, essa decisão deve ser tomada em conjunto com as autoridades de saúde e embasada pela ciência.

▶️ Cuidados com a segurança

Países como Alemanha, China, Dinamarca, França, Nova Zelândia, Portugal e Singapura conseguiram retomar as aulas presenciais sem registrar descontrole de casos entre alunos e professores. Quais foram as ações que eles tomaram?

◾ Protocolos sanitários e de distanciamento

Ações básicas para reduzir o contágio foram implementadas:

✅ Menos alunos por sala e espaçamento entre carteiras
✅ Uso obrigatório de máscaras
✅ Manter janelas abertas e ambientes ventilados
✅ Horários alternados de entrada, saída e recreio
✅ Lugares marcados nos refeitórios
✅ Mais aulas em espaços abertos (ex: quadras)

◾ Monitoramento de casos

Países como França e Alemanha realizaram fechamentos pontuais de algumas escolas para conter surtos isolados. Isso só foi possível graças ao monitoramento em todas as escolas

◾ Comunicação e transparência

Os critérios definidos no planejamento de abertura devem ser explicados à população, facilitando a cooperação das famílias e alunos. As autoridades também devem tirar dúvidas e divulgar boas práticas.

▶️ Recuperando a aprendizagem

Além de permitir o retorno em segurança, a abertura deve ter como objetivo recuperar o tempo perdido. Não será fácil retomar os níveis de aprendizado de antes da pandemia e ainda avançar com o conteúdo. Por isso, há um enorme trabalho pela frente, que envolverá a adaptação de calendários escolares e a assistência a professores e diretores.

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Ex-genro de David Miranda contará em livro porquê deixou a Igreja Deus é Amor

SERGIO SORA ANUNCIOU EM SEU PERFIL NO FACEBOOK QUE PUBLICARÁ LIVRO  SOBRE SUA SAÍDA DA IGREJA PENTECOSTAL DEUS É AMOR. SEGUNDO ELE, O LIVRO REVELARÁ "COISAS QUE ESTÃO OCULTAS AOS OLHOS DE MUITOS" E  ESTARÁ DISPONÍVEL EM ATÉ SEIS MESES. Sergio Sora em sua igreja no RJ Apontado até então como sucessor e herdeiro natural do trono de David Miranda, de seu púlpito blindado no maior templo evangélico da America do Sul no centro de São Paulo, e de mais de 9 mil igrejas o então presbítero Sergio Sora casado com a cantora Leia Miranda (filha mais nova de David Miranda) foi desligado da Igreja Deus é Amor  em 2005 por acusações de exigir a renúncia de David Miranda da presidência da igreja e por tê-lo submetido a cárcere privado e violência. Sora nega as acusações. Nas últimas semanas em sua página no Facebook Sora divulgou a informação de que decidiu publicar em um livro os principais motivos que o levaram a se desligar da igreja há seis anos, presidida por seu ex-sogro e

Igreja Deus é Amor proíbe “retetés” e outras práticas não ortodoxas em seus cultos

Fundada em 1962, a igreja Pentecostal Deus é Amor do Missionário David Miranda é hoje uma das maiores denominações evangélicas do país. Oriunda dos movimentos de cura divina da segunda safra do pentecostalismo brasileiro, a igreja Deus é amor chega ao limiar de seu jubileu de ouro mantendo as características que a tornaram conhecida: seu modelo de liderança centralizado em uma única pessoa (seu fundador e presidente vitalício); a extrema valorização dos usos e costumes (cujas proibições se estendem a todas as áreas da vida de seus fieis, incluindo a proibição de visitar ou participar de eventos em outras denominações); o forte uso do rádio como instrumento midiático de suporte as atividades desenvolvidas pela igreja (“império” este que agora ameaça ruir diante de recorrentes escândalos envolvendo “laranjas” e novas políticas de concessão de serviços de radiodifusão do governo federal) e a falta de compromisso com o ensino bíblico e teológico formal e sistemático, o que a difere da

Anatomia da Divisão : Os ex-obreiros da Igreja Deus é Amor, as divisões e a fundação de novas igrejas (Parte 1)

Fachada da Sede Mundial da IPDA em São Paulo Sidnei Moura De acordo com os resultados do Censo 2010 divulgados pelo IBGE, a Igreja Pentecostal Deus é Amor, fundada pelo autodenominado missionário David Martins Miranda, chegou ao seu Jubileu de ouro apresentando uma significativa retração no número de fieis. Se comparada a outras denominações que fizeram do discurso milagreiro seu carro-chefe, a IPDA foi a única a apresentar diminuição no número de congregados, diferente de outras denominações como a Igreja Universal do Reino de Deus, a Igreja Internacional da Graça de Deus, a Igreja Renascer em Cristo e a mais recente denominação milagreira – a Igreja Mundial do Poder de Deus, que ao contrário, aumentaram seu número de filiais, de congregados e de efetiva exposição nos meios de comunicação de massa. Conhecida pela valorização exacerbada dos usos e costumes como doutrina primaz, e de sua ênfase em milagres (que lhe rendeu fama e crescimento vertiginoso nos anos 80 e 90 devi